20 dias de guerra na Ucrânia: Rússia continua atacando e UE aprova sanções no setor de energia, aço e defesa

Rússia continua atacando e UE aprova sanções no setor de energia, aço e defesa | Foto: Reprodução

Nesta terça-feira (15) completa 20 dias que a Ucrânia está sob ataque das tropas russas. Com o objetivo de parar Putin, a União Europeia aprovou formalmente uma rodada de sanções aos setores de energia, aço e defesa. No mesmo dia, uma área residencial no oeste de Kiev foi alvo de um bombardeio e pelo menos duas pessoas foram encontradas mortas.

As sanções impostas pela UE, estão inclusas proibições de investimentos no setor de energia russo, exportações de bens de luxo e importações de produtos siderúrgicos da Rússia. Esta medida atinge as principais petrolíferas russas: Rosneft, Transneft e Gazprom. Os ativos de mais líderes empresariais que apoiam o Estado russo também foram afetados. 

As sanções já entram em vigor após a publicação no jornal oficial da UE.

Nesta terça-feira (15), pelo menos mais três edifícios residenciais foram atingidos em Kiev. As áreas residenciais no leste, norte e oeste do centro da cidade foram atingidas por bombardeios com uma hora de intervalo. Um toque de recolher será imposto na capital ucraniana a partir das 20 horas desta terça-feira até as 7 horas de quinta-feira (horário local).

Ainda nesta terça, as delegações de Rússia e Ucrânia retomam as negociações por videoconferência que aconteceriam ontem (14), porém foram suspensas por problemas técnicos. 

As conversas, classificadas como “difíceis” pelo presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, se concentram em alcançar um cessar-fogo.

A Rússia quer que a Ucrânia mude sua Constituição para resguardar neutralidade, que a Crimeia seja considerada como território russo e reconhecer as repúblicas separatistas de Donetsk e Lugansk como territórios independentes.