Anvisa mantém proibição da venda de cigarros eletrônicos no Brasil

Anvisa mantém proibição da venda de cigarros eletrônicos | Foto: Pixabay

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu, nesta quarta-feira (6), por manter a proibição da venda, importação e divulgação de cigarros eletrônicos no Brasil. Participaram da votação quatro diretores do órgão, que optaram unanimemente por manter a decisão de 2009. 

Na avaliação técnica da Anvisa mostrou que os cigarros eletrônicos não são úteis para ajudar fumantes a parar de consumir cigarros comuns. Além disso, de acordo com o órgão, os aparelhos eletrônicos causam dependência e diversos riscos à saúde.

Também indica que uma suposta redução de substâncias contidas nos cigarros eletrônicos, na comparação com os cigarros tradicionais, não significa redução de danos à saúde.

Os vapers ou cigarros eletrônicos contêm um líquido interno que é aquecido por uma bateria e é composto por por água, aromatizante, nicotina, propilenoglicol e glicerina.

Os diretores da Anvisa votaram nesta quarta-feira (6) um relatório de Análise de Impacto Regulatório (AIR) sobre os cigarros eletrônicos para fumar. Esse documento apresentava três alternativas para o tema: manter a proibição; manter a proibição com ações adicionais não normativas (como campanhas e fiscalização); ou permitir a comercialização dos cigarros eletrônicos.