Barreira que liga Fortaleza à RMF tem fiscalização reforçada no 1º dia útil do isolamento social rígido

Montada na Avenida Mister Hull, a barreira sanitária que liga Fortaleza a cidade de Caucaia, na Região Metropolitana, teve a fiscalização intensificada pela Polícia Militar nesta segunda-feira, primeiro dia útil do isolamento social rígido em todo o Ceará. A medida visa impedir deslocamentos desnecessários e garantir que as restrições sejam cumpridas.

Publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) na sexta-feira (12), o decreto estadual determina o fechamento de todos os serviços considerados não essenciais, pelo menos até o próximo dia 21 de março. Com isso, pessoas que viajam para a capital ou saem da cidade devem justificar o motivo do deslocamento.

O decreto estadual publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) na sexta-feira (12) determina o fechamento de todos os serviços considerados não essenciais, pelo menos, até o próximo dia 21 de março. Com isso, pessoas que viajam para a capital cearense ou saem da cidade deve justificar o motivo do deslocamento.

De acordo com o tenente-coronel Landim, comandante do 2º Batalhão de Polícia de Choque da PM (BPChoque), durante a fiscalização, realizada nos dois sentidos da avenida, os agentes verificam a utilização da máscara de proteção e a documentação apresentada pelos condutores para comprovar a necessidade do deslocamento.

“Se a pessoa mora em dois municípios, no caso duas residências, se pede a comprovação dessas residências. Se a pessoa está indo trabalhar, a gente pede o documento da empresa, no caso empresas que estejam autorizadas a funcionar. Se não tiver, a gente solicita que a pessoa retorne a sua residência”, afirma Landim ao portal de notícias G1 Ceará.

Entre as justificativas para o deslocamento estão:

  • Consulta médica ou motivo de saúde;
  • Chamamento judicial;
  • Atividade emergencial;
  • Acesso ao local de trabalho;
  • Moradia em outra cidade.

Segundo o tenente-coronel Landim, além da barreira sanitária montada na Avenida Mister Hall, que está no 20º dia de funcionamento, os acessoas a Fortaleza contam com outras cinco barreiras fixas e 25 barreiras móveis na cidade. Além disso, a PM também realiza operações em feiras livres e fiscalizações no espaço público.

Em comparação com a fiscalização realizada desde o início do ano, coronel Landim afirma que existe um fluxo maior de veículos devido à flexibilização e a inclusão de setores nos serviços essenciais. Porém, as pessoas têm demonstrado mais consciência e colaborado com a Polícia Militar.

Com informações de G1 Ceará