Seul (AFP) – O candidato presidencial do partido no poder na Coreia do Sul defendeu, nesta sexta-feira (14), financiamento público dos tratamentos contra calvície para evitar a “discriminação” das pessoas com queda de cabelo.Em meio a uma acirrada disputa para as eleições de março, o candidato do Partido Democrata, Lee Jae-myung, prometeu expandir a cobertura de saúde pública para esses tratamentos, considerando incluir os caros transplantes de cabelo. Dotado de uma farta cabeleira, este ex-advogado dos direitos humanos alega que as pessoas com queda de cabelo sofrem “encontros discriminatórios diários (…) em todos os grupos de gênero e idade”. Muitos coreanos usam tratamentos sem receita médica, em geral ineficazes e potencialmente prejudiciais, porque as curas certificadas estão, hoje, excluídas da saúde pública, afirmou Lee. De acordo com sua equipe de campanha, este problema afeta um em cada cinco cidadãos.A proposta gerou amplo debate público entre aqueles que apoiam a medida e aqueles que a descrevem como uma oferta “populista” e cara para o sistema público.Lee protagoniza uma disputa eleitoral acirrada com o candidato da oposição, Yoon Suk-yeol, separados por diferenças mínimas na maioria das pesquisas. Por lei, o presidente em final de governo, Moon Jae-in, é proibido de disputar um segundo mandato e deve deixar o cargo em maio.