Cerca de 40% da floresta amazônica pode virar savana, diz estudo

Até 40% da floresta amazônica pode se transformar em savana antes do fim do século devido à falta de chuvas causada pelas emissões de gases do efeito estufa.
É o que aponta um estudo do Stockholm Resilience Centre publicado na Nature Communications, nesta segunda-feira.
As florestas são muito sensíveis às mudanças no regime de chuvas em longos períodos, já que a falta de água mata as árvores.
Uma equipe de cientistas europeus usou os últimos dados atmosféricos disponíveis para simular a reação das florestas úmidas à mudança no regime de chuvas.
Além disso, também simularam as consequências da manutenção do uso de combustíveis fósseis até o final do século.
A autora principal do estudo destacou que as florestas úmidas normalmente criam suas próprias precipitações por evaporação, beneficiando o crescimento das árvores.
Mas o contrário também acontece.
Quando as chuvas param, a floresta desaparece, em um ‘ciclo vicioso’.
Além da floresta amazônica, o estudo indica que a bacia do Congo também pode se transformar em savana.
As savanas são biomas com predominância de gramíneas, árvores esparsas e arbustos isolados ou em pequenos grupos, presentes em regiões de clima tropical com estação seca.

Confira a matéria: