Brest (França) (AFP) – O chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Josep Borrell, considerou nesta sexta-feira (14) que existe um “ambiente” melhor nas negociações com o Irã sobre o programa nuclear, e afirmou que um acordo é “possível”.”A atmosfera melhorou depois do Natal. Antes do Natal, eu estava muito pessimista. Agora, acho que é possível chegar a um acordo”, disse Borrell em entrevista coletiva ao final de uma reunião de chanceleres europeus em Brest, na França.Borrell mencionou a possibilidade de que haja um “resultado” já “nas próximas semanas”.”Ainda estou esperançoso de que será possível refazer o acordo e fazê-lo funcionar”, disse.Nesta mesma sexta-feira, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, comentou que “há um progresso real e um desejo genuíno, entre o Irã e os Estados Unidos, de entender as preocupações específicas”.Mais cauteloso, o ministro das Relações Exteriores francês, Jean-Yves Le Drian, destacou que a negociação ainda estava avançando “muito lentamente para conseguir um resultado”.Para Le Drian é importante “agilizar” o processo de diálogo porque a negociação tem “urgência”.O acordo foi assinado em 2015 entre o Irã e um grupo de cinco potências (Estados Unidos, Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha).Nele, o Irã se comprometeu com uma redução drástica de seu programa nuclear e, em troca, os países ocidentais gradualmente suspenderiam as sanções econômicas que haviam adotado contra o governo de Teerã.No entanto, em 2018, o governo do então presidente dos EUA, Donald Trump, abandonou abruptamente o acordo e, desde então, o restante dos países signatários tenta desesperadamente manter o entendimento vivo.As partes retomaram os contatos em novembro passado, para tentar convencer os Estados Unidos a voltarem ao acordo, e o Irã a aderir mais uma vez às obrigações estabelecidas no tratado.