Chile registra seu menor número de casos de coronavírus em três meses

O Chile registrou, nesta quarta-feira (19), 1.233 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas, o menor número em mais de três meses, enquanto o país avança nas medidas de suspensão do confinamento e impõe novas quarentenas por setores.
As autoridades de saúde informaram que o balanço do último dia é o melhor desde 11 de maio, quando a pandemia começou a crescer no Chile. No total, o país contabiliza 390.037 casos positivos desde o primeiro infectado, registrado em 3 de março.
Também foram registradas 32 mortes no último dia, chegando a um total de 10.578 mortes confirmadas.
Enquanto isso, a proporção de resultados positivos nos testes PCR (swab) das últimas 24 horas caiu para 6,4%, disse o ministro da Saúde, Enrique Paris, acumulando mais de dois milhões de testes até o momento.
As autoridades de saúde também relataram avanços e retrocessos em várias cidades em relação ao plano de desconfinamento, que contempla cinco etapas.
Quatro municípios da região metropolitana de Santiago sairão da quarentena e se juntarão a outros que há duas semanas avançaram para a etapa 2. As cidades de Los Andes (centro) e Curicó (sul) também sairão da quarentena a partir da próxima segunda-feira.
No entanto, várias outras cidades do Chile estão recuando devido ao aumento dos casos. A cidade de Punta Arenas retornará à quarentena, assim como Penco e Tomé (sul) e Ovalle (norte) a partir desta sexta-feira.
O Chile mantém o toque de recolher noturno, o fechamento das fronteiras e a suspensão das aulas presenciais.

Foto: AFP