China denuncia ‘repressão política’ dos Estados Unidos

A China denunciou nesta sexta-feira (07) o que considera “manipulação e repressão políticas” dos Estados Unidos (EUA) pela proibição dos aplicativos chineses TikTok e WeChat decretada pelo presidente americano Donald Trump.
O republicano anunciou na véspera que os dois aplicativos símbolos da tecnologia digital chinesa devem interromper as operações nos Estados Unidos (EUA) em um prazo de 45 dias.

“À custa dos direitos e interesses dos usuários e empresas dos Estados Unidos, eles colocam seus próprios interesses egoístas acima dos princípios de mercado e das regras internacionais e realizam manipulação e supressão de políticas arbitrárias. Isso vai resultar apenas em seu próprio declínio moral, prejudicar sua imagem e levar a um déficit de sua confiança internacional. No final, eles vão colher o que plantaram”, disse Wang Wenbin, Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China.

O presidente dos Estados Unidos (EUA) Donald Trump alegou “urgência nacional” no caso do aplicativo de vídeos TikTok, muito popular entre os adolescentes.

Washington acusa o app de espionar os usuários americanos em benefício de Pequim, mas não apresentou provas disso.
Além disso, o presidente também assinou um decreto contra a plataforma WeChat, do grupo chinês Tencent.
Na Bolsa de Hong Kong, as ações da Tencent perderam mais de 6% após o anúncio.

Foto: AFP