Com previsão de greve, servidores municipais de Fortaleza da Atenção Primária à Saúde realizam Assembleia Geral

Assembleia Geral dos servidores municipais de Fortaleza da Atenção Primária à Saúde | Foto: Divulgação

Os servidores municipais da Atenção Primária à Saúde de Fortaleza, que incluem médicos, odontólogos, enfermeiros e profissionais de nível médio, realizam, neste sábado (14), a partir das 9 horas, uma Assembleia Geral Extraordinária na sede do Sindicato dos Servidores e Empregada Públicos do Município de Fortaleza (Sindfort), no Centro, para deliberar e discutir sobre a resposta da Secretaria Municipal da Saúde de Fortaleza (SMS) à Educação Permanente, com possibilidade de decreto de estado de greve. Eles estão insatisfeitos após rejeição da SMS à proposta de uma minuta de atualização profissional elaborada pelas entidades sindicais da área da saúde.

A SMS já sinalizou que a partir do dia 1º de julho, os servidores retornarão às 40 horas assistenciais, prejudicando a realização de cursos e atualizações profissionais, vindo a conturbar os atendimentos à população. “Mais uma vez, em reunião na mesa setorial não houve acordo entre a proposta apresentada pela prefeitura e a proposta apresentada pelas entidades sindicais em relação à educação permanente, neste sentido, nesta assembleia, precisamos deliberar uma decisão conjunta e eficaz para resolver de vez essa questão”, ressalta o presidente do Sindicato dos Médicos, Dr. Leonardo Alcântara.

O Sindicato dos Médicos do Ceará destaca a importância da capacitação profissional, que reflete diretamente na melhoria da assistência à população, tendo em vista que a Medicina é uma profissão que está em constante modificação, sempre carecendo de estudos e atualizações, como o caso da Covid-19.

A assembleia contará com a mesa setorial, servidores e representantes sindicais de cada categoria.

Acontece neste sábado (14), às 09h na sede do Sindfort na rua 24 de Maio, nº 1188, no Centro de Fortaleza.