Comissão Europeia garante que UE tem capacidade para desenvolver rede 5G

Os grupos europeus Nokia e Ericsson podem fornecer à União Europeia tudo o que precisa para desenvolver infraestruturas 5G se o grupo chinês Huawei for expulso por razões de segurança, informou a Comissão Europeia nesta sexta-feira.
“Grupos europeus podem fornecer o que a Europa precisa”, disse uma autoridade europeia.
Três grupos oferecem soluções completas para a rede de internet móvel 5G: a filandesa Nokia, a sueca Ericsson e a  chinesa Huawei, disse.
Outros, como a coreana Samsung e a chinesa ZTE, oferecem soluções “para parte da rede”, acrescentou.
No entanto, a segurança deve prevalecer nas opções europeias, insistiu a Comissão em um relatório publicado nesta sexta-feira.
A União Europeia deve “identificar fornecedores de alto risco”, afirmou a Comissão Europeia.
“A UE não se opõe a nenhuma empresa”, afirmou a autoridade europeia. “Mas uma de suas prioridades é evitar a dependência de fornecedores de risco”, acrescentou.
O Reino Unido, que está deixando a UE, anunciou há dez dias sua decisão de livrar sua rede 5G de qualquer equipamento produzido pela Huawei devido a um risco de segurança.
A compra de novos equipamentos da Huawei será proibida após 31 de dezembro de 2020, e os equipamentos existentes deverão ser removidos até 2027, informou o governo britânico.
A decisão de Londres foi bem recebida pelo governo dos EUA e denunciada como “politizada” por Pequim.
A Nokia e a Ericsson afirmam que podem substituir o grupo chinês no Reino Unido.
De acordo com o Wall Street Journal, a China poderá retaliar a Nokia e a Ericsson se a União Europeia impedir a Huawei de acessar o mercado 5G.

Foto: Reprodução