CPI da Pandemia decide denunciar Mayra Pinheiro ao Tribunal de Haia por crime contra a humanidade

Os senadores do popular “G7” da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia decidiram denunciar a médica cearense Mayra Pinheiro, atual secretária de Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde, ao Tribunal Internacional de Haia por crime contra a humanidade.

Para os senadores, a CPI colheu informações suficientes para provar que a médica usou a população de Manaus, no Amazonas, como cobaia do chamado “kit covid”. Essa ação teria causado um colapso na saúde da região, resultando em milhares de mortes.

O depoimento de Mayra à CPI será usado como prova para a denúncia. Os senadores entendem que ela confirmou a ação, ao relatar que liderou uma comitiva à cidade para difundir o uso do medicamento. De acordo com os parlamentares, há evidências que, comprovam que o governo já sabia do iminente colapso por falta de oxigênio, mas teria preferido ignorar os alertar para testar o tratamento em pacientes de Covid-19.