Pazuello diz que nova variante do Covid 19 é três vezes mais contagiosa e que toda a população será vacinada em 2021

Nesta quinta feira, 11 de fevereiro, houve uma sessão do Senado, convocada para que o ministro da Sáude, Eduardo Pazuello, prestasse esclarecimentos sobre as ações de combate à pandemia. Pazuello é alvo de um inquérito que investiga se houve omissão da pasta nas ações para evitar o colapso de oxigênio em Manaus.

Em audiência, Pazuello afirmou que informações obtidas pela pasta após análises apontam que a variante do coronavírus encontrada em Manaus é três vezes mais contagiosa.

Na última segunda-feira, 8, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) confirmou os três primeiros casos dessa nova variante do coronavírus no Estado, além de estarem sendo analisados 90 casos suspeitos.

“Comprovamos em Manaus uma nova variante do vírus que se espalha pelo País, uma variante mais contagiosa. Graças a Deus tivemos a notícia clara de que as vacinas têm validade com essa variante ainda. É um trabalho que estávamos esperando chegar da análise do material colhido, mas ela é mais contagiosa, na nossa análise três vezes mais contagiosa”, afirmou.

No entanto, ele não informou de que forma foi realizada essa análise e, também não especificou quais vacinas teriam validade para a nova variante.

Vacinação no Brasil

O ministro da Saúde, ainda disse durante a audiência, que toda a população brasileira será imunizada ainda neste ano contra a Covid-19.

“Vamos vacinar o País em 2021. 50% até junho, 50% até dezembro da população ‘vacinável’ (menores de 18 anos, por exemplo, não estão sendo vacinados). Esse é nosso desafio. É o que estamos buscando, vamos fazer”, disse Pazuello.

 

O atual plano nacional de imunização, de 29 de janeiro, não aponta nenhum prazo para a vacinação de toda população. A primeira edição, lançada em 16 de dezembro, apontava que grupos prioritários seriam imunizados até metade do ano. O resto da população seria vacinada nos 12 meses seguintes, ou seja, até o meio de 2022.