EUA manterão restrições em fronteiras com México e Canadá até 21 de setembro

O governo dos Estados Unidos informou nesta sexta-feira (14) que manterá as restrições aplicadas para as viagens não essenciais em suas fronteiras com o México e o Canadá até 21 de setembro.
“Concordamos em estender as limitações para viagens não essenciais em nossos portos de entrada conjuntos até 21 de setembro”, disse o secretário do Departamento de Segurança Interna (DHS), Chad Wolf, no Twitter.

“Continuamos trabalhando com nossos parceiros canadenses e mexicanos para conter o avanço da COVID-19”, acrescentou.
Anteriormente, o Ministério das Relações Exteriores mexicano afirmou que o México e os Estados Unidos “buscarão coordenar medidas sanitárias na região de fronteira que estarão em vigor até 21 de setembro de 2020”.
Dsede 21 de março, ambos os países mantêm fechada a fronteira de 3.145 quilômetros para o tráfego terrestre considerado não essencial, em um esforço para conter a propagação do coronavírus.
Até o momento, o México registrou 505.751 casos confirmados do novo coronavírus e 55.293 mortes.
Os Estados Unidos são o país com o maior número de vítimas da doença, com mais de 166.000 óbitos e cinco milhões de casos registrados.
No último 16 de julho, os Estados Unidos anunciaram que suas fronteiras com o México e o Canadá permaneceriam fechadas para a maioria das viagens ao menos até 20 de agosto.
Desde 1994, os três países são parceiros do NAFTA, acordo comercial em vigor e que foi substituído a partir de 1º de julho pelo T-MEC, que foi reformulado.
O intercâmbio comercial entre o México e os Estados Unidos somou US$ 576.777 milhões em 2019, cerca de US$ 1.580 milhões por dia, segundo dados do governo mexicano.

Foto: Reprodução