Foto: Fabiane de Paula/SVM

Cerca de 70% dos ônibus permanecem circulando nesta manhã de terça-feira (08/06). Passageiros queixam-se de longas esperas nos pontos de ônibus e nos terminais de Fortaleza.

Com a greve parcial dos motoristas de transporte coletivo, que teve início hoje, a justiça determinou que 70% da frota seja mantida em circulação, e proíbe bloqueios aos terminais. Diversos passageiros reclamaram da demora dos ônibus por conta da redução da frota, o que consequentemente gerou lotações tanto nos veículos quanto nos pontos de espera dos ônibus.

Em uma assembleia realizada nesta segunda-feira pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Ceará (Sintro/CE), houve a decisão de entrar em greve a partir da 0h desta terça-feira (8). Os motoristas e cobradores reivindicam reajustes salariais, melhorias nas condições de trabalho e priorização da categoria na campanha de imunização contra a Covid-19, além de outros pedidos. Não há previsão para duração da greve.

Com risco de multa diária estipulada em R$ 30 mil em caso de descumprimento da decisão de manter 70% da frota de veículos, segundo o Tribunal Regional do Trabalho do Ceará (TRT/CE).

Domingos Gomes Neto, presidente do Sintro-CE, afirma que “A greve começou às 0h e está rodando os 70% da frota. Estamos esperando uma audiência de conciliação que deve acontecer às 11h de hoje”. Nas redes sociais, o sindicato registrou que haviam viaturas de madrugada na garagem das empresas de ônibus, para certificar que não fosse impedida a saída dos veículos.

Representante dos empresários de ônibus, o Sindiônibus, declara que no momento atual, em que estamos vivenciando um período de pandemia, não é razoável a ocorrência de uma greve. De acordo com a entidade patronal, a redução drástica no número de passageiros durante a pandemia provocou um significativo descompasso entre receita e custo.