Jornalistas são assassinados por quadrilha no Haiti

Porto Príncipe (AFP) – Dois jornalistas foram assassinados no Haiti nesta quinta-feira (6) por uma quadrilha que atua na periferia da capital, Porto Príncipe, informou a emissora de rádio onde eles trabalhavam.Wilguens Louissant e Amady John Wesley foram mortos em um tiroteio e um jornalista que os acompanhava conseguiu escapar, segundo a Radio Ecoute FM.As mortes ocorrem no momento em que os grupos criminosos ampliam suas ações para além dos bairros marginais de Porto Príncipe. A área de Laboule 12, onde os três jornalistas faziam uma reportagem, é alvo de confrontos intensos entre grupos armados que tentam tomar o controle da região.Uma estrada que cruza a área é a única alternativa para se chegar à metade sul do país, além da rodovia principal, controlada desde junho por uma das quadrilhas mais poderosas do país.Há seis meses, o presidente Jovenel Moise foi assassinado em sua residência na capital, mergulhando o Haiti em uma crise política ainda mais profunda e aumentando a insegurança que seus habitantes enfrentam diariamente.Menos equipada e tendo que enfrentar grupos criminosos fortemente armados, a polícia haitiana não tenta organizar nenhuma operação em larga escala contra as quadrilhas desde março de 2021.