Morador de rua pode responder por estupro após laudo

Morador de rua pode responder por estupro | Foto: Reprodução

Um laudo realizado por médicos do Hospital Universitário de Brasília concluiu que Sandra Mara Fernandes, de 33 anos, mulher que teve relações sexuais com um com Givaldo Alves, de 48 anos, homem que vive em situação de rua, apresenta sinais de “transtorno afetivo bipolar em fase maníaca psicótica”. 

Sandra foi internada após ser flagrada pelo marido, o personal trainer Eduardo Alves, de 31 anos, tendo relações sexuais dentro do carro com o Givaldo Alves, 48, no último dia 9, em Planaltina (DF). 

De acordo com a advogada Auricélia Vieira de Souza o laudo atende tanto os parâmetros médicos quanto os jurídicos.

“Seria leviano a gente antecipar qualquer tese. Nós confiamos no trabalho da polícia. É uma análise multidisciplinar. Nossa atuação é humanizada, graças a Deus. Em torno da violência sexual, há uma órbita de teses que podem ser exploradas, um aspecto por si só não pode tratado como palavras ao vento”, relatou a advogada após a conclusão do laudo.

Na quinta-feira, dia 24, a Justiça do Distrito Federal deu um prazo de 15 dias para que o marido apresentasse um laudo que pudesse comprovar o estado de saúde de sua Sandra, pois ele alega que foi estupro.

No documento, os médicos detalham que Sandra deu entrada no hospital psiquiátrico com alucinações auditivas, delírios, hipertimia (alteração de humor), falso reconhecimento e comportamentos desorganizados.

Os profissionais de saúde também ressaltaram que a mulher apresentou um comportamento com “gastos excessivos, doação de seus pertences, resistência em se vestir e hiperreligiosidade”.

A advogada explicou que Sandra permanece internada e não há previsão de alta.

Porém, está sendo investigado se houve possíveis manifestações do transtorno antes do episódio com o sem-teto.

‘Exposição’

Após a repercussão do caso, Givaldo foi convidado por alguns canais e portais de notícias para falar sobre o que aconteceu. Nas entrevistas, o homem deu detalhes íntimos do desenrolar da relação com Sandra.

‘Pedido de desculpas’

Givaldo se desculpou, por ter exposto a intimidade da mulher: “essa infelicidade que tive ao descrever a situação do fato, sem mudar nada, é uma coisa muito feia. Me sinto envergonhado e gostaria de pedir desculpas a ela, às meninas da minha família, à minha mãe e a todas vocês [mulheres]”, disse.