MPF denuncia três pessoas pelo assassinato de Bruno Pereira e Dom Phillips

Bruno Pereira e Dom Phillips | Foto: Reprodução

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou Amarildo da Costa Oliveira, o Pelado; Oseney da Costa de Oliveira e Jefferson da Silva Lima por duplo homicídio qualificado por motivo fútil e ocultação dos corpos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips. O crime ocorreu no início de junho deste ano.

A denúncia foi apresentada na quinta-feira (21), à Subseção Judiciária Federal de Tabatinga e já foi recebida pelo juiz. Assim, o trio deixa de ser investigado e se torna réu. 

Na denúncia, o Ministério Público Federal explica que Amarildo e Jefferson confessaram o crime e que Oseney, por sua vez, teve a participação confirmada por testemunhas. 

O MPF também afirma que já havia registro de desentendimentos entre Bruno e Amarildo por pesca ilegal em territórios indígenas.  

Bruno teria pedido para Dom fotografar o barco dos acusados, o que desagradou o grupo de  criminosos. Os crimes aconteceram no dia 5 de junho, no Vale do Javari, no Amazonas. 

Bruno foi baleado três vezes, sendo uma pelas costas. Segundo o MPF, Dom foi assassinado por estar com Bruno para garantir a impunidade pelo crime anterior.