Operadores de oleoduto responsável por vazamento na Califórnia são acusados de negligência

Los Angeles (AFP) – Operadores de um oleoduto da Califórnia que despejou petróleo bruto em praias ao sul de Los Angeles no início de outubro foram acusados de negligência por promotores federais.As acusações foram feitas contra a Amplify Energy, uma empresa do Texas que opera o oleoduto de Huntington Beach, e duas de suas subsidiárias: Beta Operating Co. e San Pedro Bay Pipeline Co., de acordo com o comunicado do promotor.As autoridades acusam os operadores de não reagir adequadamente aos alarmes contra vazamentos, que soaram oito vezes em um período de 13 horas.Apesar dos alarmes, os operadores reativaram repetidamente o oleoduto no momento em que este deveria permanecer fechado devido ao vazamento, explicaram os promotores.”O oleoduto, que foi usado para transferir petróleo bruto de várias instalações fora da costa para uma usina de processamento em Long Beach, começou a vazar na tarde de 1º de outubro, mas os réus supostamente continuaram a operar o oleoduto danificado, de forma intermitente, Até a manhã seguinte”, compilou o comunicado.”Como resultado da conduta supostamente negligente, cerca de 25.000 galões de petróleo bruto foram despejados de um ponto a aproximadamente 4,7 milhas a oeste de Huntington Beach, de uma rachadura no oleoduto de 16 polegadas”, acrescentou.Além disso, os trabalhadores do oleoduto não receberam treinamento adequado para compreender o sistema de detecção de vazamentos e a equipe operacional estava “com falta de pessoal e cansada”, acusou.Como réus corporativos, as empresas enfrentam uma sentença máxima de cinco anos de liberdade condicional e bilhões de dólares em multas, de acordo com o comunicado.O derramamento de óleo causou poluição ao longo de 24 km da costa ao sul de Los Angeles, entre Huntington Beach e Laguna Beach, que são conhecidas por seus surfistas e golfinhos.As inspeções submarinas revelaram que um grande segmento do oleoduto havia se desalojado e apresentava uma fenda de aproximadamente sete centímetros.Os investigadores suspeitam que o dano pode ter sido causado por uma âncora de navio, já que a área costuma estar repleta de cargueiros esperando para entrar nos movimentados portos de Los Angeles e Long Beach.O desastre de outubro reacendeu o debate sobre a presença de plataformas de petróleo a alguns quilômetros da costa sul da Califórnia, uma área densamente povoada.Ao todo, 23 plataformas de petróleo e gás operam em águas federais do litoral.