Preço da gasolina em Fortaleza atinge R$ 7,99; Ceará deve chegar a R$ 9

Preço da gasolina em Fortaleza atinge R$ 7,99| Foto: Reprodução/Pixabay

Após o anúncio da Petrobras sobre o reajuste de preço de 18,8% na gasolina, 24,9% no diesel e 16,1% no gás de cozinha, muitos postos de abastecimento já aumentaram seus preços nesta sexta-feira (11). Em Fortaleza a gasolina já está sendo vendida por R$ 7,99, no Ceará o valor da gasolina pode chegar a R$ 9. A estatal justificou a alta diante do aumento da cotação do barril de petróleo no mercado internacional 

O valor do combustível aumenta em meio à disparada dos preços do petróleo em decorrência da maior demanda promovida pela invasão da Rússia na Ucrânia.

O valor do barril internacional superou o patamar de US$ 115. No começo da semana, quase tocou os US$ 140.

A partir desta sexta-feira (11), o preço médio de venda da gasolina para as distribuidoras passará de R$ 3,25 para R$ 3,86 por litro, um aumento de 18,8%. Para o diesel, o preço médio passará de R$ 3,61 para R$ 4,51 por litro, uma alta de 24,9%.

Para o GLP, o preço médio de venda do GLP da Petrobras para as distribuidoras foi reajustado em 16,1%, e passará de R$ 3,86 para R$ 4,48 por kg, equivalente a R$ 58,21 por 13 kg.

O produto não era reajustado há 152 dias e custa atualmente no país R$ 102,64 o botijão de 13 kg, em média, segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O valor final dos preços dos combustíveis nas bombas depende também de impostos e das margens de lucro de distribuidores e revendedores.

Ceará

A gasolina subiu para R$ 7,99 horas em Fortaleza após o anúncio da Petrobras. De acordo com especialistas, no Ceará o preço pode atingir os R$ 9. Nesta quinta-feira (10), os postos de combustíveis lotaram com filas quilométricas, após o anúncio. 

O último levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), divulgado nesta segunda-feira (7) mostrou que o preço da gasolina em Fortaleza varia de R$ 6,19 a R$ 6,799. Os dados foram contabilizados entre 27 de fevereiro e 5 de março.

Preços abusivos

As reclamações no Procon sobre a prática de preços abusivos aumentaram significativamente nesta sexta. O órgão fiscalizador registrou alta de 1.000% das queixas no primeiro dia após a implementação do reajuste anunciado pela Petrobras.