Prêmio Bola de Ouro não será concedido em 2020 devido ao coronavírus

A Bola de Ouro, o prêmio de maior prestígio do futebol em nível individual, não será concedido em 2020 porque a atual temporada foi amplamente afetada pela pandemia da COVID-19, anunciou nesta segunda-feira (20) a revista France Football, organizadora da premiação.
“Pela primeira vez desde 1956, a Bola de Ouro fará uma pausa. Não haverá edição em 2020, pois nem todas as condições são cumpridas. Acreditamos que um ano tão singular não pode – e não deve – ser tratado como um ano normal”, indica um comunicado do editor-chefe da revista, Pascal Ferré.
O argentino Lionel Messi e a americana Megan Rapinoe, premiados em 2019, não terão sucessores este ano.
Os troféus Kopa, para o melhor jogador sub-21 (com menos de 21 anos, concedido em 2019 ao holandês Matthijs de Ligt), e Yashin, que premia o melhor goleiro (conquistado em 2019 pelo brasileiro Alisson Becker), também não serão atribuídos.
A France Football justificou essa decisão pelo fato de que “todos os candidatos ao prêmio não estão na mesma situação”.
A pandemia do coronavírus levou à interrupção de todos os principais campeonatos de futebol entre março e maio e também levou ao adiamento da Euro-2020.
Algumas ligas foram retomadas sem a presença de público, como da Alemanha, Espanha, Inglaterra ou Itália, enquanto a francesa foi definitivamente interrompida.
A revista anunciou que  escolherá onze jogadores para formar a melhor equipe de todos os tempos, pelos quais o júri regular do Bola de Ouro votará.

Foto: Reprodução