Primeiro navio com grãos deixa porto da Ucrânia desde o início da guerra

Navio Razoni sai nesta segunda-feira (1°) do porto da Ucrânia | Foto: Reprodução

Um navio ucraniano de transporte de grãos deixou o porto de Odessa, no sul da Ucrânia, na manhã desta segunda-feira (1º), após pouco mais de 5 meses de guerra. O ministro de Infraestrutura do país, Oleksandr Kubrakov, disse que a embarcação está carregada com 26 mil toneladas de milho ucraniano.

O ministro informou que o navio deixou Odessa depois das 9h30, hora local (3h40 no horário de Brasília), e passará por uma inspeção em Istambul, na Turquia, antes de chegar no porto de Trípoli, no Líbano.

O navio Razoni, percorrerá um corredor com segurança garantida pela Turquia e pela Organização das Nações Unidas (ONU).

A Ucrânia é o 4º maior exportador de milho no mundo, atrás de Estados Unidos (EUA), Argentina e Brasil. O desbloqueio dos portos ucranianos é considerado essencial para garantir a segurança alimentar global.

De acordo com Kubrakov, a reabertura dos portos ucranianos proporcionará pelo menos US$ 1 bilhão para a economia da Ucrânia. Nas redes sociais, o ministro agradeceu à ONU e à Turquia pelo trabalho de preparação para exportação, e reforçou o apoio da Europa e dos EUA para desbloquear os portos da Ucrânia.

Ainda de acordo com o  ministro, mais 16 navios aguardam sua vez para deixar o porto de Odessa.

Rússia e Ucrânia assinaram um acordo em 22 de julho para reabrir os portos ucranianos no Mar Negro para exportação de grãos. 

No entanto, um dia após selar o acordo, a Rússia disparou mísseis russos que atingiram o porto de Odessa e colocaram em cheque o tratado entre os dois países.

O ataque foi condenado por autoridades ucranianas e pela ONU, que reforçou as garantias de paz da Rússia para a reabertura dos portos da Ucrânia.