Riot Games concorda em pagar US$ 100 milhões em processo por discriminação de gênero

Los Angeles (AFP) – A Riot Games, criadora do popular jogo “League of Legends,” anunciou na segunda-feira que concordou em pagar 100 milhões de dólares para encerrar um processo por discriminação de gênero.A ação foi iniciada em 2018 originalmente movida por duas agora ex-funcionárias que alegaram discriminação de gênero e assédio sexual na empresa com sede na Califórnia.A Riot Games pagará 80 milhões de dólares às pessoas que participaram em uma demanda coletiva em 2018, o que inclui centenas de funcionários e ex-funcionários, informou a empresa em um comunicado.Outros US$ 20 milhões serão usados para pagar as despesas legais dos demandantes.O acordo ainda precisa da aprovação final do tribunal, que terá uma audiência nos próximos meses, afirmou a empresa.