Segunda fase do “Desafio EDP TransformAção” busca startups comprometidas com práticas ESG

Dando continuidade à sua estratégia de inovação aberta que busca tecnologias que possam provocar impactos positivos no setor de energia, a EDP, companhia que atua em toda a cadeia de valor do segmento elétrico, em parceria com a Liga Ventures, plataforma que transforma inovação aberta em resultado real, abrem chamada para a segunda fase do “Desafio EDP TransformAção”, iniciativa que visa atrair startups e pequenas empresas para gerar conexões relevantes e imediatas com a corporação, além de desenvolver entregas de valor e co-criar novos negócios.

Em sua segunda edição, o Desafio EDP TransformAção busca soluções voltadas ou não ao setor elétrico, mas que possam auxiliar a EDP em toda a sua cadeia de valor, por meio de iniciativas que tenham como foco as práticas ambientais, sociais e de governança (ESG, do inglês Environmental, Social and Governance), uma vez que a EDP Brasil é uma companhia comprometida com a excelência ESG e que acredita na sustentabilidade como principal valor de uma estratégia integrada.

As startups selecionadas terão como foco a jornada ESG e à disposição o conhecimento e experiência de executivos e especialistas no segmento, com mais de 10 anos de atuação no mercado de energia em diversas frentes de negócios, tais como Geração, Transmissão, Distribuição, Comercialização de Energia e Serviços, Meio Ambiente, Responsabilidade Social, Inovação, Gestão de Pessoas, Operações de Campo e Engenharia, Recuperação de Receita, Atendimento Comercial, Transformação Digital, Segurança do Trabalho e Tecnologia da Informação.

“Os desafios das empresas de atingir a excelência em ESG vem crescendo a cada ano, na EDP temos esse pilar como um dos princípios fundamentais da companhia. Temos a ambição de ampliar em 25 vezes a potência de energia gerada em geração solar, reforçando a necessidade de uma rápida descarbonização”, diz Andrea Salinas, diretora de Inovação e Ventures da EDP.

Além disso, como forma de mensurar o impacto gerado pelo Desafio EDP TransformAção na sociedade e no meio ambiente, a companhia vai oferecer às startups selecionadas a oportunidade de participarem do Programa Lab de Impacto EDP, que busca dar um passo além na gestão do investimento em inovação por meio de indicadores de impacto social e/ou ambiental. Além de incentivar a adoção de uma cultura de medição e gestão de impacto, o programa visa apoiar o fortalecimento da sustentabilidade financeira e escalabilidade das iniciativas e reconhecer as organizações que mais se destacam no tema.

“Estamos bastante satisfeitos com os resultados que atingimos até o momento com a primeira fase do Desafio e ainda mais otimistas com o que está por vir. O objetivo desse segundo ciclo é encontrar soluções que estejam alinhadas ao propósito e às práticas ESG da Liga Ventures e da EDP para assim conseguirmos, juntos, promover novas formas de pensar e de fazer para que possamos transformar o setor elétrico no Brasil”, afirma Rogério Tamassia, cofundador da Liga Ventures.

Os interessados podem se inscrever a partir do dia 11 de novembro no link.

Sobre a Liga Ventures

A Liga Ventures é uma plataforma de inovação aberta, que conecta empresas e startups a fim de potencializar interações e gerar novos negócios. Criada em 2015 é pioneira no mercado de aceleração corporativa e corporate venture. Ao longo dos anos, auxiliou na implementação de estratégia de inovação aberta nos principais players de diversos setores do mercado brasileiro, tais como Porto Seguro, Banco do Brasil, e Unilever.

Em seu portfólio, soma uma base de mais 25.000 startups, mais de 350 startups aceleradas e mais de 450 projetos realizados entre essas e grandes corporações. Também conta com o Liga Insights, iniciativa de pesquisa e inteligência de mercado, cujo objetivo é mapear tendências e startups que estão inovando nos mais variados setores. Já são mais de 35 estudos, em temas como Saúde, AutoTech, Varejo, RH, EdTechs, entre outros.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, além de atuar em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. Foi eleita em 2020 a empresa mais inovadora do setor elétrico pelo ranking Valor Inovação, do jornal Valor Econômico, e é referência em Governança e Sustentabilidade, estando há 15 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.