Sindicato de bares e restaurantes enviam carta aberta ao governador e pedem para que Camilo reveja decreto

O Sindirest CE enviou uma carta aberta ao governador Camilo Santana (PT), após anunciar por meio das redes sociais na noite desta terça-feira (2) que serviços não essenciais em Fortaleza, como comércios e restaurantes, só vão poder funcionar de segunda a sexta-feira, até as 20h. Aos fins de semana, a restrição é para a chamada alimentação fora do lar, que inclui, por exemplo, restaurantes e barracas de praia, funcionando até as 15h. As medidas são válidas de 3 a 17 de fevereiro.

“É com grande surpresa que assistimos à live realizada na noite de 02/02, em redes sociais, na qual Vossa Excelência determinou abruptamente medidas restritivas a um dos setores mais impactados pela pandemia de Coronavirus, o setor de alimentação fora do lar.”, consta no documento.

O setor afirma ter sido pego de surpresa, pois o novo decreto já passa a valer nesta quarta-feira (3).

“O espanto tornou-se maior ainda quando percebemos que a medida, já entrará em vigor a partir de amanhã (03/02), sendo que ontem (isso mesmo, ontem, 01/02), Vossa Excelência circulou a publicação um Decreto (o de nº 33.913/2021) e que teria validade até o dia 07/02. A surpresa decorre da mudança de políticas de enfrentamento à pandemia em tão curto espaço de tempo. O que era previsto literalmente ontem, hoje já não tem serventia.” ressalta o Sindirest.

A organização diz ainda, que o Governador desconhece as atividades do setor.

“Não nos resta outro pensamento a não ser o de termos a certeza de que Vossa Excelência não tem convicção das medidas tomadas por seu próprio governo. Escancara-se a ineficácia das medidas propostas por este mesmo governo, pois, tivessem as medidas anteriores dado resultado, possivelmente não chegaríamos ao atual momento.”

Por fim, o Sindicato pede para que Camilo Santana (PT) reveja o atual decreto e entenda as necessidades do setor.

“Resta-nos pedir a Vossa Excelência que reveja o Decreto anunciado na noite de hoje, sob pena de o dia 02 de fevereiro de 2021 ser considerado em um futuro não muito distante, como um marco da falência do setor de alimentação fora do lar no Estado do Ceará. Senhor Governador, escute nossas súplicas, pondere e reveja este Decreto, pois não existiu setor mais dedicado do que o de Restaurantes, Bares, Barracas de Praia, Buffets, Lanchonetes e Similares, a cumprir as exigências sanitárias de Combate à Pandemia de Coronavirus.” finaliza o órgão.

Foto: Reprodução Pixabay