União Brasil deve definir seu comando no Ceará no fim de fevereiro | Foto: Reprodução

O novo partido União Brasil, que é resultado da fusão entre DEM e PSL, vai ter que esperar a definição do seu comando no Ceará por mais algum tempo. A nova legenda tem até o fim de fevereiro para ser homologada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Após isso, o partido poderá participar das eleições deste ano.

A disputa pelo cargo do Governo do Estado do Ceará, nas eleições deste ano envolve ainda a definição da posição da legenda para a eleição de 2022 no Ceará.

De um lado está o deputado federal e pré-candidato da oposição ao governo, Capitão Wagner (Pros). Do outro, disputa o senador Chiquinho Feitosa (PDT), membro da base aliada do governador Camilo Santana (PT) e líder cearense do DEM. 

O Capitão Wagner planeja uma “frente ampla” no Ceará contra os Ferreira Gomes. De acordo com o parlamentar, o comando do União deve ficar nas mãos do grupo que mostrar mais capacidade de eleger mais deputados federais.

Já Chiquinho, que senta hoje na cadeira de senador é articulado com as forças governistas no Ceará, também recebe apoio para comandar o União Brasil no Estado.