Volodymyr Zelensky condiciona neutralidade da Ucrânia à libertação de todo o território

Presidente da Ucrânia fala em neutralidade | Foto: Reprodução

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, condicionou a posição de neutralidade do país, condição exigida pela Rússia, à libertação de todo seu território,  incluindo a região do Donbas e a península da Crimeia, anexada pelo Kremlin em 2014. 

O pronunciamento do líder ucraniano aconteceu durante entrevista à emissora de televisão saudita, onde reforçou a exigência de Putin, mas ressaltou que “o mais importante é a libertação do Donbas e de todos os territórios temporariamente ocupados, bem como da península da Crimeia”. 

Além  de pedir a saída total do Exército russo da Ucrânia, Zelensky reforçou que a neutralidade também exige “garantias de segurança para não serem alvo de ataques semelhantes no futuro, e outras de armamentos no caso de enfrentarem uma guerra como a atual”. 

A Rússia exige que a Ucrânia se comprometa a não aderir à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), além de permanecer neutra para um acordo efetivo.